Pato Donald 1751 ao Atual (Fase Moderna)

 
Criado para os desenhos animados do cinema, Donald é um personagem cômico-infantil, um hilário pato branco, sempre vestido de marinheiro. A emplumada figura fez sua primeira aparição em 9 de junho de 1934, no episódio "The wise little hen" da série "Silly symphony". De lá para cá apareceu em vários desenhos do Mickey, ao lado de personagens como Pateta e Pluto. Mas foi apenas em 1937 que estreou sua própria série animada ao lado de sua amada Margarida. O desenho de estréia era "Don Donald". Seus sobrinhos Huguinho, Zezinho e Luisinho apareceriam um ano mais tarde no episódio "Donald's nephews".
 
Nos quadrinhos, estreiou em 16 de setembro de 1934, na quadrinização de "The wise little hen" (episódio das páginas dominicais de "Silly symphony"), com roteiro de Ted Osborne e desenhos de Al Taliaferro. Donald passou a ter "vida própria", sem depender de Mickey ou de outros personagens, quando um dos animadores de Disney, Carl Barks, ao ficar encarregado dos quadrinhos, resolveu adaptar uma história originariamente escrita para Donald, Mickey, Pateta e Pluto, desenhando-a apenas com o primeiro e seus sobrinhos: "Donald Duck finds pirate gold", publicada em outubro de 1942.
 
No Brasil Donald estreou nos quadrinhos em Mirim edição 09 (1937) da editora Grandes Consórcios Suplementos Nacionais e no dia 12 de julho de 1950, e chegou às bancas do Brasil a primeira revista com seu título próprio "O Pato Donald" edição 01. O título foi a segunda publicação da Editora Abril, a antecessora foi Raio Vermelho (publicada em Maio de 1950). Com uma tiragem inicial de mais de 82 mil exemplares, logo esgotados, apresentou, já na estréia, duas histórias escritas e desenhadas por Carl Barks.
 
Na edição de estréia do personagem, temos como curiosidade a estréia de alguns personagens, hoje bastante conhecidos, mas tinham nomes bem diferentes. Huguinho, Zezinho e Luizinho (Huey, Dewey and Louie, no original) se chamavam, respectivamente, Nico, Tico e Chico; Pateta era Dippy (o mesmo que nos Estados Unidos, antes de se tornar Goofy); Lobão era apenas o Lobo Mau; Quincas atendia pelo nome de Amigo Coelho; e Zé Grandão e João Honesto eram Compadre Urso e Compadre Raposo.
 
O título O Pato Donald na edição 1470 (Janeiro de 1980) foi modificado, retirando o artigo inicial e se chamando apenas "Pato Donald", outra transformação foi em seu formato, iniciado nas 21 primeiras edições em formato Gigante, mas a partir da edição 22 é reduzido para o formatinho, que ficaria sendo referência nas décadas posteriores para muitas outras editoras.
 
Um fator importante deste título regular do personagem foi na edição 479, onde ocorre a estréia do Zé Carioca, como título "próprio", na verdade ocorre o seguinte, a partir desta edição até a edição 1750, os títulos iriam, semanalmente e depois quinzenalmente, se alternando, sendo o título como Pato Donald foi lançado nas edições pares e o título Zé Carioca nas edições ímpares (no começo tinha o chamado "Pato Donald Apresenta" no título, mas a partir da edição 981 (Agosto de 1970) o título fica sendo apenas Zé Carioca).
 
Apesar de seguir as numerações originais da série de Pato Donald, as edições impares entre 479 e 1970 da série são consideradas do Zé Carioca, sendo por exemplo a estréia de Zé Carioca como título próprio no Brasil a edição 479 da série Pato Donald e não uma eventual edição 01, pois está edição de fato nunca existiu. A partir da edição 1750, cada personagem seguiu com seu próprio título, portanto a série de Pato Donald continuou sua numeração, sem mais alternações e o Zé Carioca "continuou" sua série a partir da edição 1751, também sem alternações, confundindo alguns leitores, pois parece que o personagem teve 1750 publicadas anteriormente, mas isso nunca ocorreu, conforme a explicação acima.

Colocaremos aqui a ordem cronológica correta da coleção, e não considerando as edições ímpares da fase de prata sendo título próprio de Zé Carioca, como muitos sites especializadas erroneamente fazem.
 
O título Pato Donald é o título de maior longevidade, sem interrupções, no Brasil, ultrapassando revistas importantes como Tico-Tico (primeira revista em quadrinhos no Brasil) e os Suplementos Nacionais. Este é um dos marcos mais importantes dos quadrinhos no Brasil.
Publicado em 1950 - Atual
País Brasil
Licenciador Walt Disney
Número de páginas Variados
Formato Variados
Status Em circulação
Gênero Infantil
© 2016 - Enciclopédia HQ - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por TOTALLnet

Please publish modules in offcanvas position.